Governo pretende pagar o auxílio emergencial até dezembro

De acordo com a equipe econômica ja esta sendo feito um estudo sobre essa possibilidade devido que o corona virus não mostrou mudanças.

No entanto a equipe pensa em parcelas menores para aliviar o impacto causado nos cofres públicos.

Lembrando que o auxilio emergencial foi criado para ajudar os trabalhadores que perderam fontes de renda com a covid-19.

Inicialmente foi projetado para durar 3 meses com duas faixas de pagamento 600 e 1200 reais de acordo com regras.

No entanto já ganhou duas parcela extras no fim de junho,quando o governo foi pressionado a não deixar uma classe de brasileiros se auxilo.

Foi amplamente discutido que deveria ser 600 reais para que  a economia fosse aquecida.

Agora, pode ser continuada novamente. Afinal, o primeiro grupo de beneficiários do auxílio emergencial já vai receber a quinta parcela no próximo mês.

Ainda há incertezas sobre a duração e o impacto do novo coronavírus no Brasil.

Um fato que corrobora a prorrogação do mesmo e que o governo que havia anunciado o novo programa chamado “Renda Brasil " ainda nao foi apresentado nem detalhado ao publico.

Lembrando também que o “Renda Brasil " e programa de assistência social que, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai amparar os trabalhadores de baixa renda, no lugar do Bolsa Família, após os R$ 600.

Vale lembrar que o presidente bossonaro ,tem utilizado do Auxilio emergencial como um gatilho para cair no gosto do trabalhador brasileiro.

Por isso, esses estudos sobre a possibilidade de continuar o auxílio emergencial já começaram.

A ideia do Ministério da Economia é garantir o benefício até dezembro, mas com parcelas menores, já que hoje o auxílio emergencial custa muito caro para o governo.

Em vez de uma parcela de R$ 600, o governo avalia pagar, portanto, três parcelas de R$ 200 em outubro, novembro e dezembro.

O valor de R$ 200 já havia tinha sido defendido pelo Ministro Guedes.

Afinal, é próximo do valor do Bolsa Família e não deve ser menor que o valor imaginado por Guedes para o Renda Brasil.

E, mais do que isso, reduziria bastante o custo do auxílio emergencial.

Segundo a equipe, o beneficio como esta, custa cerca de R$ 51,5 bilhões por mês.

É quase o orçamento anual do Bolsa Família.

Afinal, os R$ 600 têm sido pagos a mais de 65 milhões de brasileiros.

Por conta disso, o governo já destinou R$ 254,4 bilhões para o programa. Esta é a medida mais cara do programa federal de enfrentamento à covid.

 

0/5 (0 Reviews)